CHEF PAULO SILVA

Posted on Posted in Chef Paulo Silva

GASTRONOMIA

Especialista em Alta Gastronomia e Cozinha Contemporânea o Chef Paulo Silva oferece serviços personalizado e diferenciado.

Pernambucano radicado em São Paulo, começou desde cedo trabalhando como ajudante de cozinha em restaurante. Crescendo no universo da Gastronomia, pegou gosto pela coisa e foi se profissionalizar.

Formou-se em gastronomia pelo Senac Campos do Jordão, onde residiu durante dois anos. De volta a São Paulo, trabalhou na TV Gazeta, foi Chef executivo do restaurante Malagueta, chefiou a cozinha da hípica de São Bernardo e hoje comanda o D+ Bistrô, além de se dedicar ao seu trabalho de Personal Chef.

Sobre Gastronomia!

Um gastrônomo (gourmet, em francês) pode ser um(a) cozinheiro(a), mas pode igualmente ser uma pessoa que se preocupa com o refinamento da alimentação, incluindo não só a forma como os alimentos são preparados, mas também como são apresentados, por exemplo, o vestuário e a música ou dança que acompanham as refeições.

Por essas razões, a gastronomia tem um foro mais alargado que a culinária, que se ocupa mais especificamente das técnicas de confecção dos alimentos. Um provador de vinhos é um gastrônomo especializado naquelas bebidas (e, muitas vezes, é também um gastrônomo no sentido mais amplo do termo).

O prazer proporcionado pela comida é um dos fatores mais importantes da vida depois da alimentação de sobrevivência. A gastronomia nasceu desse prazer e constituiu-se como a arte de cozinhar e associar os alimentos para deles retirar o máximo benefício. Cultura muito antiga, a gastronomia esteve na origem de grandes transformações sociais e políticas. A alimentação passou por várias etapas ao longo do desenvolvimento humano, evoluindo do nômade caçador ao homem sedentário, quando este descobriu a importância da agricultura e da domesticação dos animais.

A riqueza proporcionada pela abundância trouxe a curiosidade pela novidade e pelo exotismo. O homem teve então necessidade de complementar a sua dieta com alimentos que localmente não tinha, dando origem ao comércio levado a cabo por alguns homens que continuaram nômades para que muitos outros se pudessem fixar à terra. O homem que viajava, o comerciante, não só levava aquilo que faltava como introduzia novos alimentos, criando necessidades imprescindíveis ao desenvolvimento do seu negócio. O transporte de alimentos provocou a necessidade de aditivos: por exemplo, o aroma da resina de alguns atuais vinhos gregos foi induzido pelo fato de se utilizar a resina em tempos remotos para tratar os odores de cabra que continham o vinho.

Saiba mais…